quarta-feira, maio 25, 2022

Compre no site

spot_img

Bem-estar do gato: tudo o que você precisa saber!

Compartilhar a vida com um gato pode ser muito agradável. Se acrescentarmos a isso que eles, em geral, exigem menos cuidados do que os cães, os gatos estão se tornando cada vez mais a primeira escolha como animal de companhia. Mas é fundamental cuidar do bem-estar do gato.

Assim sendo, para ajudar você a entender mais sobre o bem-estar do gato, nós preparamos o artigo de hoje sobre o assunto. Ficou interessado em saber mais? Então acompanhe agora mesmo!

5 aspectos essenciais para saber como cuidar do bem-estar do gato

Quando você vai cuidar de um gato pela primeira vez, é normal que surjam dúvidas sobre como fazer isso corretamente para que ele tenha qualidade de vida e bem-estar.

Por isso nós separamos 5 aspectos essenciais para cuidar corretamente do bem-estar do gato:

Brinque com seu gato, um exercício básico

Brincar com seu gato lhe trará as seguintes vantagens:

  • Mantém o felino ativo, prevenindo sobrepeso e obesidade.
  • Melhora seu humor e estresse.
  • Permite que ele desenvolva seu instinto predatório.
  • Ajuda a estabelecer um forte vínculo entre o gato e o cuidador.

Para incentivar o brincar, há uma série de brinquedos no mercado, especialmente projetados para gatos: ratos de pelúcia, bolas cheias de comida, brinquedos alongados ou elásticos com os quais eles podem pular, escalar, levantar e enganchar etc.

Clique aqui e conheça nossa linha de brinquedos para gatos!

Os gatos começam a se interessar por brinquedos com três semanas de idade e são fundamentais para o seu desenvolvimento correto.

Gatinhos que não brincaram com seus irmãos ou outros gatos quando são jovens, são muito mais propensos a desenvolver agressividade, medo e a destruir objetos.

Dê uma boa comida, a chave para uma boa saúde

Os gatos, ao contrário dos cães, são carnívoros rigorosos, por isso exigem uma alta quantidade de proteína em sua dieta.

Estes devem estar presentes em pelo menos 25% do total de alimentos, sendo ideais em torno de 40%. Outros nutrientes que os alimentos devem conter são carboidratos, gorduras, vitaminas e minerais.

Se um gato se alimenta de uma dieta vegetariana ou de baixa quantidade de proteína, deficiências podem aparecer e ter um sério impacto em sua saúde.

O ideal é alimentar um gato alternando alimentos úmidos e secos e divididos em várias doses ao longo do dia.

A comida úmida é frequentemente vista como um prêmio, mas na realidade é uma refeição completa e também é boa na prevenção de doenças renais devido ao seu alto teor de água (umidade).

A alimentação seca é boa para a condição dos dentes do felino, mas não para a prevenção da patologia renal, pois contém muito pouca porcentagem de umidade.

Uma vez que o alimento é selecionado, é importante dar-lhes as quilocalorias (Kcal) de que precisam de acordo com suas condições particulares.

Clique aqui e conheça nossa seleção de comidas secas e úmidas para gatos!

Vacinação e desparasitação para prevenir doenças

Os gatos podem ser afetados por várias doenças infecciosas, sendo a vacinação a melhor maneira de controlá-las. O esquema de vacinação recomendado em gatos é o seguinte:

Às 6-8 semanas, a trivalente (Calicivírus felino, Herpesvírus felino e Parvovírus felino) é aplicada, com revacinação a cada quatro semanas até a semana 16. Revacinação anual em gatos em risco e a cada três anos naqueles que não estão em risco.

Na semana 8, a vacina da leucemia felina deve ser aplicada, revacinando um mês, um ano e depois a cada 2-3 anos se estiverem em risco. Se não estiverem, não vacine.

Às 9 semanas, ele pode ser vacinado contra a clamídia felina, revacinando a cada mês e depois todos os anos se estiver em risco de se infectar.

Com 16 semanas, você pode vacinar o gato contra o Coronavírus felino, o vírus que, quando mutado, produz a temida peritonite infecciosa felina.

Como a maioria dos gatos, nessa idade eles já tiveram contato com o vírus, eles só devem ser vacinados se já tiver sido demonstrado que não possuem anticorpos e entrarão em um local de risco, como uma comunidade felina.

A desparasitação também é importante para prevenir doenças causadas por parasitas externos (pulgas, carrapatos e ácaros) e internos. Além disso, alguns são zoonóticos, ou seja, podem ser transmitidos às pessoas.

Em um gatinho, a primeira desparasitação deve ser às 6 semanas, repetindo a cada duas até atingir 12 semanas de idade. Em adultos, a desparasitação interna e externa deve ser realizada a cada três meses, mesmo em gatos que não saem à rua.

A importância da castração

A castração em gatos, além de evitar ninhadas indesejadas, é muito benéfica por vários motivos relacionados à saúde e ao comportamento:

  • Prevenção de doenças do sistema reprodutivo em homens.
  • No sexo feminino, a esterilização precoce antes dos 6 meses reduz o risco de câncer de mama em 91%.
  • Em gatos, evita tumores uterinos, ovarianos, metrite e piometra.
  • No sexo masculino, reduz as fugas domésticas ou a marcação inadequada.
  • Em geral, melhora a agressividade, o estresse e torna o gato mais calmo e caseiro.

Cuidar da higiene

Os gatos exigem que sua pelagem seja escovada e até mesmo lavada com alguma frequência, sendo superior naqueles com pelos longos ou semilongos.

Isso é importante, além de favorecer a circulação sanguínea e dar brilho e força, para evitar bolas de pelo que podem obstruir o trato intestinal, forçando-o a passar por uma cirurgia intestinal.

Os dentes devem ser limpos e verificados para procurar e prevenir tártaro e patologias como gengivite ou doença periodontal.

Limpar e verificar os ouvidos é fundamental. Em gatos, otites podem aparecer, por exemplo, sendo irritantes para o felino.

Gostou de saber mais sobre o bem-estar do gato? Então não deixe de acompanhar os demais artigos do blog, temos muitas outras novidades para você!

Posts Relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

nos encontre por ai

197FãsCurtir
13,853SeguidoresSeguir
1SeguidoresSeguir
- Publicidade -spot_img

Ultimos posts